SAUDAÇÕES E BOAS VINDAS

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO! PARA SEMPRE SEJA LOUVADO!

Caríssimos e amados irmãos e irmãs em Nosso Senhor Jesus Cristo! Sêde BEM-VINDOS!!! Através do CATECISMO, das HOMILIAS DOMINICAIS e dos SERMÕES, este blog, com a graça de Deus, tem por objetivo transmitir a DOUTRINA de Nosso Senhor Jesus Cristo. Só Ele tem palavras de vida eterna. Jesus, o Bom Pastor, veio para que Suas ovelhas tenham a vida, e com abundância. Ele é a LUZ: quem O segue não anda nas trevas.

Que Jesus Cristo seja realmente para todos vós: O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA, A PAZ E A LUZ! Amém!

domingo, 12 de março de 2017

GLÓRIA E PODER DE SÃO JOSÉ


12  de março

VIRGINDADE DE SÃO JOSÉ

  ESPOSO DA VIRGEM DAS VIRGENS: O Esposo da Virgem das virgens e o Pai adotivo do Rei das virgens, o homem cuja missão foi mais bela que a dos anjos e o fez superior aos espíritos angélicos, como não seria virgem? Em vão a impiedade, a heresia e uma falsa tradição de alguns evangelhos apócrifos, procuram negar a virgindade perpétua de São José. A tradição teológica reprova estes erros e afirma com unanimidade impressionante o admirável privilégio do Santo Patriarca. É uma verdade teologicamente certa, da qual não é lícito nem  sequer duvidar. É um dogma de fé que Jesus nasceu de Maria Virgem por obra e graça do Espírito Santo. José foi virgem para ser Esposo predestinado da Virgem Mãe. Os Padres mais antigos da Igreja defendem com ardor a virgindade de São José. São Justino e Orígenes. "É certo, diz Santo Atanásio, que José e Maria guardavam perpétua continência".  E São Jerônimo, combatendo o herege Helvídio que negava a virgindade de Maria, diz: "Dizes que Maria não permaneceu virgem. Pois eu afirmo ainda mais: por Maria foi virgem também São José". E Santo Agostinho diz: "Guarda, ó José, com Maria a comum virgindade, para que sejas Pai de Cristo pela castidade e honra da virgindade". 

 
 Jesus Cristo, amante das almas puras, nascido de uma Virgem que teve para lhe preparar os caminhos o Precursor virgem: São João Batista. O discípulo predileto foi virgem: São João Evangelista; Jesus, que amava a inocência das criancinhas, para esposo de sua Mãe Puríssima e Pai adotivo não havia de escolher um homem revestido da pureza dos anjos? A virgindade de São José foi inviolável, antes e depois do mistério da Encarnação. É doutrina certa, diz o Cardeal Lepicier, e a opinião contrária é inteiramente errônea, falsa e ofende aos ouvidos pios. 

   São José fez o voto de castidade, consagrou-se a Deus. Maria consagrou a Deus a sua virgindade e ao anjo responde não ser possível a sua Maternidade. Só se tranquiliza e diz sim, quando o Enviado Celeste lhe garante que havia de conceber pela virtude do Espírito Santo e seria Mãe permanecendo virgem. Ora, diz o Padre Cantera, a prudência exigia da parte de Maria Santíssima que se não unisse em matrimônio a um homem cujos propósitos ignorava e de cuja finalidade e pureza não tivesse sólidas garantias. Dado o amor de Maria pela virgindade a tal ponto, segundo muitos autores, que a preferia à própria Maternidade Divina, não teria aceito como esposo quem, como Ela, não estivesse obrigado pelo mesmo voto. Por revelação ou por outros meios, Nossa Senhora sabia dos propósitos de São José. Assim pensam Santo Tomás de Aquino e todos os teólogos. Por ser esposo de Maria, foi virgem São José. Se o Salvador, escreve Santo Tomás, na cruz antes de expirar quis recomendar sua Mãe virgem a um discípulo virgem, como poderia suportar que o Esposo de Maria não fosse virgem também? José foi a sombra do Pai Eterno.. Era mister pois uma virgindade excelsa, mais que angélica, para merecer tão grande honra. O mistério da Encarnação o exige. Tudo, em torno dele, há de ser puro e santo. O Pai Adotivo do Rei das virgens havia de ser virgem. O título de Pai de Jesus, merecido por São José, supõe a virgindade perpétua e eminente do Santo Patriarca. "Creio, diz São Bernardino de Sena, que José foi puríssimo em virgindade, profundíssimo em humildade, ardentíssimo no amor de Deus, altíssimo na contemplação, solícito esposo da Virgem"

   Caríssimos e amados leitores, hoje, em que o mundo se chafurda na lama da impureza e o escândalo arrebata as almas e campeia desenfreado, oh! como devemos recorrer a São José, imitar a São José e lhe suplicarmos de todo coração a graça da pureza! 

EXEMPLO

São José protege os neo-comungantes

   O diretor de um colégio resolveu preparar seus alunos neo-comungantes com uma fervorosa novena a São José. Reuniu todos os alunos e lhes falou: "Meus filhos, vamos nos preparar para um grande dia neste colégio: o da primeira comunhão. Recorramos a São José e lhe peçamos, numa fervorosa novena, a graça de evitarmos que os nossos neo-comungantes cometam um sacrilégio e que, entre eles, não apareça um Judas". No último dia da novena, véspera da primeira comunhão, um menino veio procurar um sacerdote confessor e, chorando, lhe disse:
   - Meu bom padre, não pude dormir esta noite. Parecia-me ver São José a cada instante e uma voz me repetia: "Vai te confessar, porque tua alma está cheia de pecados. Queres morrer como Judas? Confessa teus pecados de impureza, que ocultaste nas confissões!" Aqui estou, meu padre, e quero reparar os enormes sacrilégios que cometi. São José me salvou!"
   Confessou-se, arrependido sinceramente, e tornou-se um modelo de piedade no colégio. Teve, inclusive, a humildade de revelar para todos que havia feito confissões mal feitas por ocultar os pecados contra a santa pureza.
   A primeira comunhão assim preparada sob a proteção e bênçãos de São José, foi edificante e consoladora. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário