SAUDAÇÕES E BOAS VINDAS

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO! PARA SEMPRE SEJA LOUVADO!

Caríssimos e amados irmãos e irmãs em Nosso Senhor Jesus Cristo! Sêde BEM-VINDOS!!! Através do CATECISMO, das HOMILIAS DOMINICAIS e dos SERMÕES, este blog, com a graça de Deus, tem por objetivo transmitir a DOUTRINA de Nosso Senhor Jesus Cristo. Só Ele tem palavras de vida eterna. Jesus, o Bom Pastor, veio para que Suas ovelhas tenham a vida, e com abundância. Ele é a LUZ: quem O segue não anda nas trevas.

Que Jesus Cristo seja realmente para todos vós: O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA, A PAZ E A LUZ! Amém!

sexta-feira, 10 de março de 2017

GLÓRIA E PODER DE SÃO JOSÉ


10 de março

RESSURREIÇÃO DE SÃO JOSÉ

   Não é absolutamente nem temerária, nem sem bom fundamento a ressurreição do Santo Esposo de Maria. Devemos estar lembrados, porém, que a Santa Igreja nada definiu a este respeito.

   Mas quando e como teria acontecido? 

   Diz o Evangelho que, por ocasião da morte de Nosso Senhor na cruz, as sepulturas se abriram e muitos corpos de santos que estavam dormindo o sono da morte ressuscitaram. E saindo dos monumentos depois da ressurreição, entraram na cidade santa e apareceram a muitos (Cf. S. Mat. XXVII, 51, 53). Segundo a opinião de Santo Tomás de Aquino, São Jerônimo, Orígenes e muitos outros intérpretes da Escritura, não foram apenas aparições de mortos, mas verdadeiros corpos ressuscitados, antecipando a ressurreição da carne antes do Juízo. Era conveniente, disse Santo Tomás, que, livres dos laços da morte, fossem testemunhas da ressurreição de Jesus e o acompanhassem na glória do céu. Não voltaram ao silêncio dos túmulos, mas foram com Cristo à glória celeste. 

   Ora, entre os ressuscitados não podia faltar, em primeiro lugar, o Santo Patriarca, Esposo de Maria.

   Se aqueles mortos ressuscitaram, para dar testemunho da divindade de Jesus, quem mais do que São José poderia dar provas desta divindade? Os que ressuscitaram na morte de Cristo foram obviamente os justos falecidos recentemente, para que pudessem ser reconhecidos. Ora, ninguém mais conhecido que São José, tantas vezes lembrado pelo povo quando falava de Jesus: "Não é este o Filho do carpinteiro?"

   São Francisco de Sales escreve: "Não devemos duvidar que São José goza de singular poder junto d'Aquele que o levou ao céu em corpo e alma. Como poderia Deus negar este privilégio a São José?"

   O sábio Pontífice Bento XIV afirma que se pode crer piedosamente na ressurreição de São José.

   Diz São Bernardino de Sena: O Filho de Deus, Jesus Cristo, honrou a seu Pai adotivo com o mesmo privilégio que sua Mãe Santíssima, de tal maneira que assim como Maria subiu aos céus gloriosa em corpo e alma, assim também no dia da sua ressurreição levou consigo o santíssimo José, a fim de que os que neste mundo participaram dos mesmos trabalhos e graças, reinassem no céu em corpo e alma, cumprindo-se o que diz o Apóstolo: Se sois companheiros nos trabalhos, o sereis na consolação.


EXEMPLO

   Conformidade admirável

   Uma epidemia devastava toda uma região da França. Sofriam principalmente os pobres que morriam abandonados. Um padre caridoso entra numa miserável  choupana onde, vítima da peste, agonizava um velho piedoso.

   - Coragem, meu filho, paciência! Nosso Senhor lhe dará força para suportar tanto sofrimento. Sofre muito, não é?

   - Não, meu querido padre, não sofro muito, e quer saber por que? Tomei São José por meu padroeiro e meu modelo. Nunca me queixo de minha sorte. Trabalhei muito em minha vida, sofri demais, porém nunca desanimei. Quando pensava em meu São José, oh! tudo era fácil, tudo era doce! Sou carpinteiro, suei, trabalhei, lutei na pobreza como São José. Pensava nele dia e noite. Não tenho medo da morte. E se recobrasse a saúde, desejaria continuar a viver sofrendo como antes e sempre pobre.

   O padre, admirado, pergunta-lhe:
   - E está conformado em deixar esta vida?
   - Sim, meu padre, seja porém o que Deus quiser! Dou graças a Deus pela minha vida toda e estou pronto para a morte. Sinto que a morte aí vem. Adeus, adeus...

   E após haver recebido os sacramentos, expirou placidamente, como o justo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário