SAUDAÇÕES E BOAS VINDAS

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO! PARA SEMPRE SEJA LOUVADO!

Caríssimos e amados irmãos e irmãs em Nosso Senhor Jesus Cristo! Sêde BEM-VINDOS!!! Através do CATECISMO, das HOMILIAS DOMINICAIS e dos SERMÕES, este blog, com a graça de Deus, tem por objetivo transmitir a DOUTRINA de Nosso Senhor Jesus Cristo. Só Ele tem palavras de vida eterna. Jesus, o Bom Pastor, veio para que Suas ovelhas tenham a vida, e com abundância. Ele é a LUZ: quem O segue não anda nas trevas.

Que Jesus Cristo seja realmente para todos vós: O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA, A PAZ E A LUZ! Amém!

sexta-feira, 24 de março de 2017

GLÓRIA E PODER DE SÃO JOSÉ


24 de março

O SANTO NOME DE SÃO JOSÉ

   Na Sagrada Escritura os nomes têm um sentido profundo e belo: traduzem a missão de quem o possui, Por exemplo: Abraão, Jacó, Pedro etc.

   O nome traduz uma missão, não é imposto arbitrariamente. Assim o filho de Jacó fora chamado José. José, diz a Escritura, filho que cresce, filho que cresce e de formoso aspecto.

   José, diz São Jerônimo, quer dizer acréscimo, aumento. Ora, a significação deste nome, comenta Santo Alberto Magno, convém àquele que pelas relações com Deus foi elevado acima de todos e pela união com Maria, Mãe de Deus, e pela paternidade adotiva de Jesus, cresceu, elevou-se mais que todos os mortais. O nome de José vem repetido muitas vezes no Evangelho. E tal repetição, observa ainda o Santo Doutor, indica um desígnio particular da Divina Providência. Deus quer esclarecer e evidenciar a justiça santíssima de São José, escrevendo seu nome muitas vezes no Evangelho, o Livro da Vida. Quer provar que aquele homem, escolhido para Esposo de Maria, não era desconhecido, e quer eternizar a memória do que foi considerado Pai do próprio Deus.

   São José, nome glorificado pelo Espírito Santo. Nome que veio do céu, nome bendito e inseparável dos santíssimos nomes de Jesus e Maria. O nome bendito de José, mil vezes pronunciado por Jesus e Maria na intimidade de trinta anos na casa de Nazaré; nome santificado nos lábios do próprio Deus e da Mãe de Deus; nome querido e cheio de bênçãos - não há de ser poderoso e cheio de eficácia, invocado em nossas necessidades e misérias da vida terrena? Depois do nome santíssimo de Jesus e do nome bendito  de Maria, nenhum nome é mais poderoso no céu e na terra.

   Santa Teresa d'Ávila afirmava: Nunca invoquei o nome de São José e deixei de ser atendida. É um nome poderoso para afastar as tentações, inspirar bons pensamentos, salvar-nos nos perigos e ajudar-nos na luta contra o pecado. Nunca o separemos dos nomes de Jesus e Maria.

EXEMPLO

Salva do perigo e convertida por São José

   A menina Allen, filha de um general americano, Ethan Allen, na idade de doze anos passeava tranquila às margens de um belo rio, quando vê, apavorada, um monstro a se levantar em meio das águas agitadas e avançar em direção a ela. O medo a reteve, pálida, sem poder fugir. Assim ficou, à espera da morte, quando um homem de alguma idade, com um manto grande, a tomou nos braços, carregou-a até a estrada e ali deixou-a, dizendo: "Foge, minha filha, depressa!"

   A menina volta a si, refaz-se do susto e corre a toda pressa. Volta-se de vez em quando, olha para trás, quer ver o desconhecido que a salvou e não mais o encontra. Em casa, diz à mãe o que se passou. Os criados foram à procura do benfeitor e ninguém pode informar o paradeiro do homem misterioso.

   Passaram-se treze anos. A menina Allen é moça, rica, prendada, e, nascida na heresia protestante, veio depois a cair na incredulidade. Lia obras perniciosas e imoralíssimas. Tornou-se livre-pensadora. Gabava-se de espírito forte. Todavia, o misterioso monstro e o mais ainda misterioso homem que a salvou nunca lhe saíam da lembrança. Os pais a matricularam numa escola de Irmãs, em Villemarie, a fim de aprender a língua francesa. Certo dia, uma das religiosas lhe pede um obséquio e era o de levar um vaso de flores à capela e deixá-lo sobre o altar do Santíssimo. Pediu-lhe que ao entrar no templo se ajoelhasse com todo respeito. A moça riu-se e tomou das mãos da Irmã o vaso, prometendo cumprir todas as recomendações. quando se aproxima da capela mor, onde se achava o altar com o Sacrário, sente que uma força misteriosa a obriga a cair de joelhos, e não pode mais dar um passo adiante. Era inútil todo esforço. Caiu de joelhos, sentiu lágrimas quentes a lhe correrem pelas faces. Um desejo de abandonar o pecado, voltar-se para Deus, mudar de vida. Não podia compreender tão súbita transformação de alma. 

   Levantou-se disposta a procurar um sacerdote e tornar-se cristã fervorosa.

   A assim o fez. Preparou-se para a abjuração do protestantismo e entregou-se ao serviço de Deus. Fez mais ainda: resolveu fazer-se religiosa para servir a Deus o resto da vida. Antes de entrar para o noviciado, foi visitar a capela do hospital na mesma cidade onde outrora o homem misterioso a salvou do monstro à beira do rio.

   Apenas entrou no pequenino templo, deu com um lindo quadro de São José. Não se conteve. Gritou alto: É ele! Ele, sim, é ele mesmo!

   Os que a acompanhavam não compreendiam. 
   - Sim, é o homem que me salvou do monstro! Compreendo agora tudo. O monstro era imagem da heresia da qual fui livre. Os braços de São José que me acolheram e me salvaram, a Congregação das Irmãs de São José que me vai receber!

   Em 1808 a piedosa jovem fez a profissão e como religiosa santa e zelosa concorreu para a conversão de inúmeros protestantes. 

   

Nenhum comentário:

Postar um comentário