SAUDAÇÕES E BOAS VINDAS

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO! PARA SEMPRE SEJA LOUVADO!

Caríssimos e amados irmãos e irmãs em Nosso Senhor Jesus Cristo! Sêde BEM-VINDOS!!! Através do CATECISMO, das HOMILIAS DOMINICAIS e dos SERMÕES, este blog, com a graça de Deus, tem por objetivo transmitir a DOUTRINA de Nosso Senhor Jesus Cristo. Só Ele tem palavras de vida eterna. Jesus, o Bom Pastor, veio para que Suas ovelhas tenham a vida, e com abundância. Ele é a LUZ: quem O segue não anda nas trevas.

Que Jesus Cristo seja realmente para todos vós: O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA, A PAZ E A LUZ! Amém!

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

SÃO CIPRIANO E SANTA JUSTINA


No dia 26 de setembro, a santa Igreja comemora S. Cipriano e Santa Justina, que foram martirizados no mesmo dia no ano de 304. Aqui falamos do Cipriano feiticeiro que se converteu. Nasceu em Antioquia na Fenícia. Seus pais eram pagãos e feiticeiros e em todos os segredos da superstição e feitiçarias  introduziram Cipriano. Entregou sua alma ao demônio e tornou-se muito rico e mestre em todas as artes diabólicas da feitiçaria. Obviamente, inimigo figadal da Religião Católica. Entregou-se a uma vida a mais depravada possível. Enforcava crianças inocentes e oferecia o seu sangue como holocausto ao demônio. Nas entranhas ainda palpitantes dos inocentes procurava conhecer os segredos do futuro. Com malefícios diabólicos conseguia seduzir as donzelas. Mas Cipriano, que cresceu achando que o demônio era o maior e invencível começou a perceber que deveria haver alguém mais poderoso porque nunca conseguira seduzir as jovens que praticavam o Catolicismo que ele odiava e vivia insultando. Todos os artifícios diabólicos malogravam diante das jovens cristãs.

Morava também em Antioquia uma jovem cristã muito fervorosa, embora seus pais fossem pagãos. Chamava-se Justina e era de uma beleza encantadora de corpo e muito mais de espírito. Com suas orações, penitências e bons exemplos convertera toda sua família. Daí o ódio maior do demônio contra ela. O demônio incutiu no coração de um jovem pagão chamado Agládio, uma paixão violenta por Justina. Não podendo, porém, cativar-lhe a afeição, inspirado certamente pelo Asmodeu, recorreu aos artifícios mágicos de Cipriano. Justina passou a sofrer terrivelmente os acessos diabólicos, mas, pela oração e pelo sinal da cruz, debelou a todos. Foi assaltada por tentações as mais horríveis contra a santa pureza. Mas, recorrendo sempre à Rainha das Virgens, saiu vitoriosa das insídias do inimigo.

Nisso, o feiticeiro Cipriano começou a duvidar do poder dos demônios. Justina rezava pela sua conversão. Cipriano tomou a resolução de se livrar do demônio e tomar conhecimento da origem de toda aquela fortaleza de Justina. O demônio evidentemente não queria perder sua presa, instrumento utilíssimo para perder almas que ele odeia, porque remidas com o sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. Que fez o espírito das trevas? Incutiu em Cipriano uma tristeza profunda para levá-lo ao desespero e ao suicídio, pretendendo tirar-lhe o tempo de chegar ao conhecimento de Nosso Senhor Jesus Cristo. Mas, Deus, Pai todo-poderoso e infinitamente bondoso, enviou a Cipriano um sacerdote chamado Eusébio. As orações, conselhos e as palavras de conforto deste santo homem fizeram com que Cipriano não desfalecesse no meio do caminho. O Padre Eusébio entrou um dia na igreja conduzindo pela mão a Cipriano. Grande foi a surpresa dos fiéis quando viram o grande e terrível feiticeiro entrar na igreja acompanhado do sacerdote. Nem o bispo queria acreditar na sinceridade desta conversão. Cipriano, porém, na presença de todo povo, queimou todos os livros cabalísticos e de magia negra. Fez mais, distribui a sua grande fortuna entre os pobres. Então, depois de devidamente instruído, e tendo abjurado a feitiçaria foi batizado. Junto com ele foi batizado também Agládio.

Justina, vendo as maravilhas da divina graça, cortou a sua linda cabeleira e pelo voto de virgindade perpétua dedicou-se ao serviço de Deus. Justina sempre rezava para que Cipriano perseverasse. Realmente a conversão de Cipriano foi sincera e constante. Reparou seu terrível passado com muita penitência e praticou as mais belas virtudes. Assim foi ordenado sacerdote e depois sagrado Bispo.

Mas veio a perseguição de Diocleciano. Cipriano e Justina foram acusados de praticar o Cristianismo. Cipriano sofreu atrozmente. Também Justina foi cruelmente flagelada. E ambos finalmente condenados à decapitação. Há em Roma uma igreja dedicada a estes dois santos mártires e lá estiveram por algum tempo os seus restos mortais, mas que hoje se encontram na igreja de São João de Latrão em Roma.

Caríssimos, acabamos de ver um exemplo do poder da graça de Deus. Na verdade, na expressão de Santo Agostinho, o demônio é um cão amarrado que só morde em quem chega perto dele.

Infelizmente, hoje há inúmeras almas entregues ao demônio. Ele as domina. Há 41 anos, quando neo-sacerdote ainda, quis conversar comigo em particular um homem verdadeiramente estranho. Disse-me ele: Desde criança que sigo o Espiritismo, e agora, se eu quiser conseguir o máximo, terei que entregar minha alma ao demônio. Que você acha? Dei-lhe muitos bons conselhos. Saiu da igreja e nunca mais vi. Mais recentemente, conversei com uma moça que dizia estar se convertendo de um a seita satânica. Só Deus sabe! Fiz-lhe muitas perguntas. Entre outras coisas ela me disse que seduziu algumas pessoas para às práticas diabólicas, entre elas, a de matar crianças inocentes e oferecer seu sangue ao demônio. Fiquei achando estar diante do próprio demônio, tal a frieza com que contava estas coisas. E pior: falou que sentia certa saudade daquelas cerimônias diabólicas. Perguntei como era possível os satanistas cometerem tamanhos crimes e não serem presos. Ela disse que o demônio ocultava tudo. Esta moça é do Mato Grosso e também nunca mais a vi, nem quero, a menos que já se tenha convertido verdadeiramente.


Caríssimos leitores, precisamos, como Santa Justina, rezar muito, fazer penitência, dar o bom exemplo, ter uma devoção verdadeira e terna a Nossa Senhora, a São Miguel Arcanjo e ao nosso Anjo da Guarda. Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário