SAUDAÇÕES E BOAS VINDAS

LOUVADO SEJA NOSSO SENHOR JESUS CRISTO! PARA SEMPRE SEJA LOUVADO!

Caríssimos e amados irmãos e irmãs em Nosso Senhor Jesus Cristo! Sêde BEM-VINDOS!!! Através do CATECISMO, das HOMILIAS DOMINICAIS e dos SERMÕES, este blog, com a graça de Deus, tem por objetivo transmitir a DOUTRINA de Nosso Senhor Jesus Cristo. Só Ele tem palavras de vida eterna. Jesus, o Bom Pastor, veio para que Suas ovelhas tenham a vida, e com abundância. Ele é a LUZ: quem O segue não anda nas trevas.

Que Jesus Cristo seja realmente para todos vós: O CAMINHO, A VERDADE, A VIDA, A PAZ E A LUZ! Amém!

domingo, 9 de abril de 2017

HOMILIA DO DOMINGO DE RAMOS

   Leituras:  Leitura da Epístola de São Paulo Apóstolo aos Filipenses II, 5-11.
                     Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus, XVI, 36-75. (É a leitura de toda a Paixão de Cristo, leitura feita na Missa).

   Vamos comentar, com a graça de Deus o Santo Evangelho lido antes da Procissão de Ramos:
   Continuação do Santo Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Mateus XXI, 1-9;



   "Naquele tempo, aproximando-se de Jerusalém, ao chegar a Betfagé, junto do monte das Oliveiras, Jesus enviou adiante dois de seus discípulos, dizendo-lhes: Ide à aldeia que está defronte de vós, e logo encontrareis presa uma jumenta, e o seu jumentinho com ela; soltai-a, e trazei-a para mim. Se alguém vos disser alguma coisa, dizei que é o Senhor que precisa deles, que logo vo-los deixará trazer. Ora, tudo isso aconteceu para que se cumprisse o que tinha sido vaticinado pelo profeta, que disse: Anunciai à filha de Sião: Eis que vem a ti o teu rei todo mansidão, montado numa jumenta e num jumentinho, filho da que leva o jugo. Indo os discípulos, fizeram como Jesus lhes ordenara, e trouxeram a jumenta e o jumentinho, sobre os quais puseram as suas capas, fazendo Jesus montar no jumentinho. E a multidão do povo estendia no caminho as suas vestes, e muitos cortavam ramos de árvores para forrar com eles a estrada. E as multidões que o precediam e as que lhe seguiam atrás, gritavam, dizendo: Hosana ao Filho de Davi! Bendito o que vem em nome do Senhor!"

   Caríssimos e amados irmãos em Nosso Senhor Jesus Cristo!

   As procissões solenes de Ramos, tiveram início no século IV, em Jerusalém. Tinham por finalidade prestar testemunho público de amor e gratidão a Cristo Rei. 

   A procissão simboliza a peregrinação da Igreja nos séculos à espera da segunda vinda de Nosso Senhor Jesus Criso, vinda essa que há de marcar o fim dos tempos e o aperfeiçoamento final das criaturas na eternidade. O ingresso da procissão na igreja representa o cortejo dos justos que Jesus Cristo, em força de sua Paixão, introduz no Reino dos Céus. 

   O ramo de palmeira é o troféu de vitória de Cristo, Rei Pacífico. E o ramo de oliveira simboliza a paz entre os céu e a terra, fruto da misericórdia de Deus para com os homens. 

   Eis a Bênção dos Ramos: "Aben+çoai, Senhor, vos imploramos, estes ramos de palmeira (ou de oliveira) e fazei que o vosso povo realize com grande devoção o que hoje se cumpre externamente em vossa honra, e possa com isso triunfar do inimigo e responder com imenso amor à vossa obra de misericórdia. Por Cristo Nosso Senhor. Amém. 

   Caríssimos, A vida de Nosso Senhor Jesus foi um ato contínuo de caridade e de humildade.  Uma vez o povo quis aclamar Jesus como rei e ele fugiu para as montanhas. Na semana em que Ele iria morrer, aceita ser recebido em triunfo na cidade de Jerusalém, aclamado como Rei. 

   Quais os motivos que levaram Jesus Cristo a aceitar esta homenagem que antes havia recusado?

   Por vários motivos: Primeiro, para afirmar categoricamente e fazer reconhecer a sua realeza e a sua missão divinas, mostrar que é o verdadeiro Filho de Davi, o Messias prometido, anunciado pelos Profetas e esperado no decorrer dos séculos. Mas ele dirá dentro em pouco ao seu juiz e aos seus carrascos que o seu reino não é deste mundo. Será todo espiritual e celeste. Será composto de criaturas fiéis e submissas a Deus, humildes, amigos da verdadeira paz. 

   Jesus quis também dar a Jerusalém e a todo povo judaico um supremo testemunho da sua misericórdia e seu amor, vindo ao seu encontro como rei pacífico, doce e humilde, oferecendo-lhe pela última vez a paz e a felicidade.

    Quis também o Divino Mestre mostrar a alegria e o amor com que se oferecia à morte para remir os homens. "Desejo ser batizado (com um batismo de sangue) e como desejo que este batismo se realize!" E aproximando-se a Páscoa, é necessário que a vítima seja conduzida solenemente ao Templo antes de ser imolada!

    E Jesus quis provar que não será posto à morte, senão quando vier a sua hora, segundo os decretos divinos e sua vontade. Naquela mesma semana vai mostrar que não fora preso antes porque só agora é que chegou a hora do poder das trevas. 

   Com sua entrada triunfal em Jerusalém, Jesus Cristo quis, outrossim, preparar seus discípulos e a multidão do povo para a sua Paixão... para os predispor e animar contra o escândalo de seus sofrimentos e da sua morte. 

   Caríssimos, devemos estar lembrados que Jesus chorou ao avistar do alto do Monte das Oliveiras, a cidade de Jerusalém. E esclareceu o motivo de sua tristeza: "Se pelo menos hoje, este povo recebesse de verdade Aquele que lhe pode trazer a verdadeira paz!

   Na verdade, havia ali naquele dia, uma multidão de gente simples e pobre não só da cidade como de toda a Palestina. Quando souberam que tinha chegado Jesus, o grande profeta, o Taumaturgo, aproximaram-se e caminhavam à sua frente estendo no caminho ramos de árvores e as próprias capas para Jesus passar por cima, e em sinal de regozijo e de gratidão vão cantando: "Hosana ao filho de Davi! Bendito seja o que vem em nome do Senhor! Mas Jesus, sendo Deus conhece o coração de cada um e vê o futuro. Assim chorava porque sabia que muitos daqueles, passados cinco dias, estariam em torno dele, agora, clamando: Crucifico-O! Jesus sabia que os seus próprios discípulos O abandonariam. 

   Havia também um grande número de indiferentes e de curiosos que perguntavam: quem é este novo rei? para que é este triunfo?
   E contudo eles deviam conhecer bem a Jesus depois de tantos e tão estrondosos milagres!... Sem dúvida havia os que se guiavam pela máximas do mundo, unicamente preocupados com os seus negócios e com as coisas do século... havia pessoas prudentes, políticos hábeis, que receavam comprometer-se diante dos grandes da nação.

   Havia os Príncipes dos Sacerdotes, Anciãos, os quais tinham jurado a morte de Jesus. Mistério de malícia, de injustiça, de endurecimento que fazia derramar lágrimas ao coração misericordioso do Salvador!...

   Caríssimos, é natural que perguntemos: e hoje?... Hoje mesmo os ministros de Nosso Senhor Jesus Cristo recordam aos fiéis que, a partir de Quinta-feira Santa já é o tempo útil para se fazer a Páscoa. "Eis o vosso Rei que vem a vós cheio de doçura!...

   Falamos com lágrimas, também hoje há inimigos figadais que renegam a Jesus, e fazem, tanto a Ele como à sua Igreja, uma guerra contínua, ao mesmo tempo declarada e secreta.

   Há perseguidores, blasfemos, sacrílegos... homens como Caifás e como Judas! e se há coisa que lhes pese é que não tenham desaparecido já Jesus Cristo e a sua Igreja para erguerem em seu lugar, os ídolos de suas paixões.

   Há também pessoas cobardes e indiferentes, que conhecem a Jesus, mas procedem como se O não conhecessem... desprezam ou têm em pouco os seus mandamentos e os seus sacramentos, não querem desligar-se dos seus prazeres, ou comprometer-se diante de Caifás ou de Herodes, por se declararem seus discípulos, irem diante d'Ele, saudarem-nO e receberem-nO!... São egoístas e mudos.

   É verdade que um grande número de cristãos ouvem o apelo do divino Mestre e da sua Igreja, vêm confessar-se e comungar pela Páscoa. Mas terão eles todos as disposições que se requerem, e estão verdadeiramente resolvidos a converter-se  para assim realmente serem perdoados e poderem comungar?

   Caríssimos, excitai em vós verdadeiros sentimentos de fé, reconhecimento e amor. Para Bem acolherdes a Nosso Senhor Jesus Cristo, Nosso Rei de Amor, destruí vossas paixões, oferecei-Lhe as palmas das boas obras. Depois tende todo o cuidado de Lhe ficardes fiéis para que Ele reine neste mundo e vós com Ele reineis na Jerusalém Celeste. Amém!


 
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário